Papos sobre literatura, séries, cinema e mais.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Resenha - O Cavaleiro dos Sete Reinos



Nada como degustar novamente uma obra de um dos meus autores favoritos: George Martin. O Cavaleiro dos Sete Reinos se passa quase um século antes dos acontecimentos de A Guerra dos Tronos e possui três contos, todos eles protagonizados por Dunk e Egg, dois personagens que vocês certamente gostarão de conhecer mais. Pois bem, vamos às três histórias:


Em O Cavaleiro Andante, somos apresentados a Dunk, há pouco tempo nomeado cavaleiro por sor Arlan de Centarbor, seu antigo senhor e que acabara de morrer. Em suas andanças, acaba encontrando o garoto Egg (atenção com ele!) em uma estalagem e o convida para ser seu escudeiro. Ambos decidem partir para um torneio em Vaufreixo em busca de ouro e um pouquinho de fama. Lá, entram em grandes apuros e temos direito a uma grande narrativa de uma justa com 7 cavaleiros em cada lado, todos lutando pelo que imaginam ser correto.

No segundo conto, de nome A Espada Juramentada, ambientado praticamente um ano após o conto anterior, Dunk, agora Sor Duncan, O Alto, e Egg estão juramentados e sobre o serviço de Sor Eustace Osgrey, um homem de uma família tradicional, mas há muito tempo quebrada e agora praticamente sem importância na Campina. Aqui, Dunk precisa resolver assuntos particulares com uma senhora vizinha e conta com o perigo constante de um ataque ao território de Sor Eustace. Um combate singular coroa esse conto e aqui já podemos ver um pouco do estilo de Martin, com várias intrigas básicas e algum sangue sendo derramado, tudo com aquela narrativa típica do autor. Além disso, vários flashbacks sobre a Rebelião Blackfyre e seu final na Batalha do Capim Vermelho nos são apresentados nesse conto e é muito legal e interessante saber mais sobre esse momento importante da história de Westeros e suas consequências.


O terceiro e último conto, O Cavaleiro Misterioso, fecha com chave de ouro a obra e nos traz o grande estilo que Martin sempre impôs em seus livros, sempre povoado por intrigas políticas e seus desdobramentos. A caminho do Norte, Dunk e Egg acabam parando num torneio em homenagem ao casamento do Senhor Butterwell de Alvasparedes com uma Frey, cujo prêmio é um ovo de dragão petrificado. Cada página desse conto é intrigante, tudo pode ser considerado traição e nossos protagonistas parecem estar diretamente envolvidos, mesmo sem ter desejado.

Nessa obra, George Martin aproveita-se de uma linguagem mais simples e bem mais tranquila do que a utilizada nas Crônicas de Gelo e Fogo, tornando a leitura mais rápida e igualmente gratificante. Foi bem divertido ler em todo capítulo "cala a boca ou quer um tapão na orelha?" vindo de Dunk e a leve arrogância de Egg. Devo admitir que ambos formaram uma dupla hilária e que com certeza agradará a todos os leitores.

Enfim, O Cavaleiro dos Sete Reinos é uma leitura obrigatória para todos os fãs de George Martin e você certamente apreciará as aventuras de nossos amigos Dunk e Egg. Vale a pena investir e conhecer mais sobre o passado de Westeros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos sua visita. Confira outros posts sobre este assunto. Deixe aqui o seu comentário, crítica, sugestão. Curta o Um Fílosofo na Web no Facebook e siga no Twitter ou Instagram. Obrigado!

: PARCEIROS :

Grupo Editorial Autêntica

Editora Novo Conceito

Seguidores