Papos sobre literatura, séries, cinema e mais.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Resenha Dupla - Livros Star Wars, Jedi e Sith da Bertrand Brasil


Lançado no ano passado pela Bertrand Brasil, a BB, O Caminho Jedi e Livro dos Sith, obras de Daniel Wallace, autor de dezenas de livros da saga Star Wars, causou uma verdadeira excitação no mundo dos fãs e até dos leigos no universo criado por George Lucas.

Começando pela parte editorial os livros foram produzidos na China com o mais completo acabamento que podemos encontrar para o mercado nacional. Ambos são de capa dura o que valoriza a edição e aumenta sua resistência e durabilidade. A estética do material também é outra coisa que impressiona pelos detalhes, os livros são repletos de riquíssimas ilustrações e formatados no estilo de um manual com anotações de personagens celebres da franquia, além de os editores terem conseguido dar a aparência real de que os livros são "velhos", rasurados e que passaram de mão em mão até chegar a você! (Parabéns pra eles)

Comecemos então nossa autopsia literária, começando pelo O Caminho Jedi.


Já vi fotos do livro com as capas nas cores azul ou cinza, mas não encontrei outras diferenças além desta.
O livro é apresentado como um milenar manual da prática e do modo de vida Jedi, que aliás segunda uma pesquisa realizada em 2012 no Reino Unido o Jediísmo é a quarta religião mais popular na Grã-Betânia.

O que deixa triste é que na versão nacional, ao contrário da versão inglesa, NÃO VEM ESSA CAIXA IRADA :'-/
O livo começa contado sobre a origem da Ordem Jedi e alguns de seus deveres bem como relatando que o primeiro Grande Mestre Jedi a quem o livro pertenceu foi Fae Coven cuje alguns feitos citados no livro deixam nosso querido mestre Yoda um tanto no chinelo. O livro é repleto de comentários e anotações de figurões como Yoda, Dookan, Anakin, Darth Sidious, Luke e outros o que deixa o livro mais interessante pelas opiniões dos personagens, mas que para quem não está familiarizado com eles muitos comentários, piadas e sacadas pareceram sem sentido. (No meu caso dei boas risadas rsrs)

Marcante forma de falar Yoda, sempre terá. Estranho é, se como ele eu falar.
A doutrina Jedi de longe já é algo fascinante, quando comecei a ler fiquei ainda mais impressionado pelos fortes ligamentos que esta cultura tem com religiões como o Budismo e o Espiritismo. A postura de um Jedi de sua iniciação como younglings (criança Jedi) até o posto de Mestre ou Grande Mestre é transmitida com serenidade passo-a-passo seguindo os conceitos básicos que ficaram conhecidos como Código Jedi:

Não há emoção, há paz.
Não há ignorância, há conhecimento.
Não há paixão, há serenidade.
Não há caos, há harmonia.
Não há morte, há a Força.
— O Código Jedi (Baseado nas meditações de Odan-Urr)


Essas palavras se tornaram um mantra para a meditação dos Jedi que por sinal é um exercício praticado quase a exaustão (pelo menos cinco vezes ao dia) e com rendimentos compensadores através da Força. Por essas poucas linhas já se pode entender muito dos Jedi. Não tem apegos materiais nem sentimentais; o Conhecimento é um dos três pilares do que vem a ser um Jedi sendo os outro a Força e a Autodisciplina, o que transmite a imagem dos Jedi serem versões "atualizadas" dos samurais que seguiam o Bushido no Japão feudal.

A Força

Os Jedi entendem a Força como uma energia viva atuante em tudo e as vezes com intenções. Esse fenômeno para eles é a origem e o significado da Ordem, apenas os Jedi podem interpretar corretamente os caminhos da Força, os dissidentes deste pensamento fazem uma interpretação errônea da Força pelo que ficou conhecido como Lado Sombrio, estes no caso são os Sith, inimigos jurados dos Jedi.

Veredito: O livro é ótimo, para quem souber interpretá-lo corretamente encontrará um guia para a vida prática bem como uma formidável orientação para seu lado espiritual caso seja muito religioso. Merece 4 Estrelas no Skoob.

Saca só a Box Especial de Luxo com caixa tecnológica que vendem lá fora. É O PODER!

Avaliando agora nosso segundo livro, Livro dos Sith


Honestamente bem que eles poderiam ter caprichado mais na aparência dele como fizeram com o dos Jedi.

Há milhares de anos atrás, quando as grandes nove naves-pirâmides (conhecidas como Tho-Yor) se espalharam pela galáxia em busca de raças sensitivas à Força com intuito de leva-las ao planeta Tython para se reunirem e discutirem sobre a Força, uma dessas raças experimentou os poderes de Bogan, precursor do chamado Lado Sombrio da Força, esta raça também foi logo conhecida por sua malícia e ambição extrema pelo poder: seu nome era Sith. Eles travaram então uma batalha pelo domínio total da Força contra a recém formada Ordem Je'daii, na conhecida "Guerra da Força". Das cinzas desta grande guerra, a Ordem Jedi nasceu e cresceu pela galáxia, enquanto muitos Sith foram humilhados e retornaram a seu planeta natal com sede de vingança, formando um império cruel, hostil e malévolo.

O legado dos Sith foi grande, e sabe-se que vieram de um planeta chamado Korriban, onde era a capital de seu império que perdurou por centenas de anos. Infelizmente, sua ganância por poder absoluto fez com que houvesse uma intriga intensa entre o Império Sith e a Ordem Jedi, que resultou na terrível Batalha de Ruussan, onde um Lorde Sombrio de Sith, chamado Lorde Kaan, usou um poder no qual ele pensou que dizimaria os exércitos dos Jedi, no entanto, não sabia que isso traria também morte aos Sith: a Bomba de Pensamento. O poder realmente exterminou os Jedi que estavam no local (sendo que alguns não participaram da Batalha, puderam dar continuidade à Ordem), mas trouxe morte também à todos os Sith (inclusive ao próprio Lorde Kaan), exceto para um que, inexplicavelmente, sobreviveu: Darth Bane. Este deu continuidade aos Sith estabelecendo a Regra de Dois (onde só haveriam dois Sith na galáxia: um mestre e um aprendiz) para conseguirem sobreviver à sobra dos Jedi.

O brasileiro sempre paga mais por menos, ainda vou comprar as caixas importando de outro país só pra não dar o gosto de comprar caro por aqui.

Qotsisajak ou Código Sith


Paz é uma mentira, só existe paixão.
Através da paixão, ganho força.
Através da força, eu ganho poder.
Através do poder, eu ganho a vitória.
Através da vitória, minhas correntes são quebradas.
A Força me libertará.


Em algumas versões é possível encontrar interpretações com linhas adicionais como:

A Força me libertará.
Não há nada que não se possa fazer quando se tem o Poder.


A primeira vista os Sith podem parecer maus ou diabólicos, mas olhando mais de perto o que se pode perceber claramente é que eles ultrapassaram o poder dos Jedi em entendimento de não criar limites. Uma vez que é bom deixar claro que inicialmente os Sith são uma raça, que só depois o adeptos de sua doutrina também passaram a ser chamados de Sith.

Um Jedi caído não necessariamente se tornará um Sith, mas existem grandes chances disso acontecer. Se avaliarmos corretamente, o Jedi é quem usa o lado luminoso da Força sem ousar romper limites, o Sith no entanto é aquele que aprendeu até o limite e ousou aprender além, nessa lógica eles são superiores. É interessante notar que quem surge no lado luminoso pode ser seduzido pelo Lado Sombrio, futuramente pode se redimir e voltar ao lado original. Já os Sith mesmo nunca deixam o ado Sombrio.

Os Sith são guiados pelos seus sentimentos e emoções, nem sempre quer dizer emoções ruins ou sentimentos egoístas. Apesar de tantas diferenças existe uma coisa em comum entre Sith e Jedi além do uso e manipulação da Força e o fato de usarem sabres de luz. Você adivinha o que seria?

Os perigos do Amor


Ambos, Sith e Jedi, concordam que este sentimento é perigoso e deve ser evitado. Os Jedi acreditam que o amor cega a mente do Jedi e leva ao desejo, o que conduz a sedução pelo Lado Sombrio. Os Sith por outro lado, perceberam que este tipo de sentimento enfraquece o espírito e desvia o Sith de seu proposito final que é liberdade. Todavia é interessante notar que até mesmo os Sith sabem a diferença entre Amor e Paixão, e que esta última é mais vantajosa que a primeira.

As caixas realmente são tecnológicas com luzes, botões e sons.    o.O

Veredito: Bem mais interessante e perdendo apenas na arte da capa, O Livro dos Sith se mostrou melhor que o Camindo Jedi,
Mereceu 5 Estrelas no Skoob

E você o que acha? Jedi ou Sith? Qual o seu lado da Força?

Deixe um comentário, crítica ou sugestão, vlw!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos sua visita. Confira outros posts sobre este assunto. Deixe aqui o seu comentário, crítica, sugestão. Curta o Um Fílosofo na Web no Facebook e siga no Twitter ou Instagram. Obrigado!

: PARCEIROS :

Grupo Editorial Autêntica

Editora Novo Conceito

Seguidores