Papos sobre literatura, séries, cinema e mais.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

10 Dicas para ler textos filosóficos

De modo geral as pessoas tende a ter grande resistência a ler livros filosóficos muito disso por vezes devido à superstição de que é menos prazeroso, complicado de mais ou "é coisa de doido". Claro que textos filosóficos não é como leu uma romance do momento, um jornal ou a revista de fofocas dos famosos. De fato alguns texto exigem do leitor um esforço, seja a nível do conhecimento ou do vocabulário. Mas, se engana quem acha que são menos prazerosos, por exemplo, os textos aforístico de Friedrich Wilhelm Nietzsche são tão prazerosos e reflexivos quantos as obras de Fernando Pessoa ou Carlos Drummond de Andrade. Para os que tem dificuldade com esse tipo de leitura, aqui vão algumas dicas e no final do post uma lista livros para começar esse novo gosto literário.


1. Dialogo
Filosofia é um tipo de escrita persuasiva, tenha em mente que de um jeito ou de outro aquele texto está tentando lhe provocar uma reflexão. Você deve estar preparado para provocações que podem lhe chocar com questões de âmbito religioso, politico, gosto pessoal entre outros.


2. Paciência
A melhor forma de entender um texto é com boas doses de reflexão. Não é quantas páginas você leu num dia, mas o quão profundo você entendeu aquelas páginas. Ler uma página de um romance pode demorar um minuto. Uma página de um livro filosófico deve ser lida com mais calma. De 5 a 10 minutos por página é um tempo razoável quando se está tendo contato pela primeira vez esse tipo de leitura.


3. Opinião do autor
Antes de começar a ler, escreva num papel os principais pontos de vista do autor. Preste atenção na estrutura do texto também. Se for um livro acadêmico, leia o índice e depois o discurso de abertura.



4. Crie notas de leitura
Os textos filosóficos são famosos por fazer verdadeiro nó na cabeça dos iniciantes. Faça anotações das passagens mais importantes: onde a tese principal é explicada, onde os conceitos do autor são apresentados. Se não for um texto acadêmico, dê atenção a situação do personagem e as atitudes.




5. Postura crítica
Para muitos, filosofia é sinônimo de pensamento crítico, o que muitos confundem com “ser do contra”. Comece a pensar em comentários críticos e construtivos para o texto. Se você não tem opinião sobre o que leu, é necessário ler de novo (lembre-se da dica #2). Você só terá entendido o texto quando puder opinar sobre ele.


6. Reflita primeiro
Criticismo filosófico não se conquista rapidamente, tão pouco com a conclusão de um único livro. Filosofia é reflexiva. É ótimo pensar em críticas para o que você leu. Mas reflita antes. O que pode parecer perfeitamente lógico logo de cara pode ser inútil na segunda e terceira vez. Portanto, seja humilde, paciente e meticuloso. Não permita também sofrer influência de outrem em sua opinião.



7. Autocrítica
Se uma obra filosófica está tentando convencer você de algo, tente fazer o contrário com o autor, busque argumentos opostos para defender um ponto de vista particular. Depois que você tiver um argumento ótimo, tente rebatê-lo. Seja empático e lúcido, e ponha-se no lugar dos outros para um pensamento mais amplo.




8. Releia sempre
Se você está começando a entender e interpretar o que o autor disse, cheque novamente o texto. Afie seus pensamentos e garanta que você interpretou o autor propriamente. Em caso de romances filosóficos é aconselhado pausar a leitura apenas no final do capitulo, e antes reiniciar a leitura começar por ler algumas páginas antes de onde parou pela última vez.

9. E se...
Para não sor melhorar sua pratica em textos filosóficos mas como também desenvolver um postura pensativa e produtora de soluções, tente criar finais ou saídas alternativas para um problema ou situação encontrada na leitura. E se fosse nos século das luzes? E se fosse uma mulher? E se não houve outra alternativa?

10. Ajuste-se filosoficamente
Uma das melhores maneiras de aguçar seus pensamentos é discuti-lo com outras pessoas. Primeiro, garanta que você está debatendo com alguém que realmente entenda de filosofia ou que possui uma postura filosófica razoável. Desta forma, você logo estará discutindo filosofia com experts e talvez até falando em público!


Aqui vai uma lista de livros (acadêmicos e romances) filosóficos para iniciantes. Boa leitura!

A Montanha Mágica - Thomas Mann.
O Fio da Navalha - William Somerset Maugham.
Sidarta - Hermann Hesse.
A Náusea - Jean-Paul Sartre.
O Estrangeiro - Albert Camus.
O Mundo de Sofia ou O Dia do Curinga - Jostein Gaarder
1984 ou A Revolução dos Bichos - George Orwell
Ismael - Daniel Quinn
A Escola dos Deuses - Stefano Elio D'Anna
A Ilusão da Alma - Eduardo Giannetti
Ensaio Sobre a Cegueira - José Saramago
Ética à Nicômaco - Aristóteles
A Casa de Carlyle e outros esboços - Virgina Wolf
A Metamorfose - Franz Kafka
Cândido - Voltaire
Quando Nietzsche Chorou ou A Cura de Schopenhauer - Irvin D. Yalom
Ulisses - James Joyce
Assis Falava Zaratustra - Friedrich Nietzsche
Dom Quixote - Cervantes
O Círculo da Cruz - Iain Pears
O Nome da Rosa - Umberto Eco

2 comentários:

  1. Gostei dessas dicas! Estava pensando em ler A metamorfose, só que morro de medo de não entender nada ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marina,
      Quem bom que gostou, fico feliz ^^
      Se for começar por ele parabéns, não só é um dos mais intensos e profundos quanto também é um dos mais fáceis de se adaptar a leitura filosófica. Não se preocupe, não só acredito que você vai entender, como também vai gostar.

      Excluir

Agradecemos sua visita. Confira outros posts sobre este assunto. Deixe aqui o seu comentário, crítica, sugestão. Curta o Um Fílosofo na Web no Facebook e siga no Twitter ou Instagram. Obrigado!

: PARCEIROS :

Grupo Editorial Autêntica

Editora Novo Conceito

Seguidores